Monday, October 03, 2005

TER E NÃO TER


.
.
Deixei de ter com quem falar
Fiquei sozinha com meu olhar
Olhando para o horizonte
Vejo a distancia que nos separa
Que me faz tão vulnerável
Do longe se faz bem mais perto
Viajando através da saudade
Sentindo que o tempo corre incerto
Ouvindo sons que só eu sei entender
Sorrindo parto para outro lugar
Para dentro do meu ser
Acorrentando novas sensações
Algemando meu coração
Trancando minhas lágrimas…
Perco-me em imagens autênticas
Abrindo meu pensamento
Fujo com medo da angústia
De nunca mais te beijar
Num momento de solidão total
Encontro-te em nossos lençois
Num aconchego soberbo
Entrego-me em sonhos
Afagando minhas infinitas carências
Embebidas em sabores ardentes…

LIZ, OUTUBRO de 2005

8 comments:

Nilson Barcelli said...

Como eu te percebo, agora que também estou longe...
Triste mas bom, o teu poema.
Eu estou calmo. Se não o estivesse tinha morrido tudo.
Beijinhos

Carmem L Vilanova said...

Amiga, hoje vim para convidar-te para a festa de 1º aniversário do Eu Sei Que Vou Te Amar... És peça muito importante neste um ano de história, afinal é tambem por ti que ele existe!
Muitos beijos, flores e sorrisos para ti!

Karol said...

Lindo poema Liz... é claro como reflete seus verdadeiros sentimentos.
Bjinhos =)

Nilson Barcelli said...

Só para te deixar um beijinho e os desejos de um bom fim-de-semana.

Carlos Barros said...

entrega-te a ti..mesmo...

AS said...

Querida Liz,
sente-se que o poema te nasce da alma!...

Um beijo

111x6 said...

" ...and time goes by so slowly ..." . Adorável suas postagem Liz . Meu carinho e admiração !

Nilson Barcelli said...

Porque é que me disseste que está na hora de eu deixar de fumar?
Beijinhos e boa semana.