Monday, October 24, 2005

SAUDADES DE TI


Terror e dor
tantas lágrimas de saudade
Gritos dirigidos á injustiça
Vendo partir quem amamos
Para uma viagem sem termo
Sente-se um vazio constante
Uma impotência extrema
Que nos leva á loucura
Que nos consome o íntimo
Que nos afronta, nos destrói a vida
Mas bem lá fundo receio
Que sou estupidamente egoísta
Em pensar ter comigo uma pessoa
Quando ela está em sofrimento
Hoje relembro tua imagem
Olhando as estrelas reflectirem
O brilho do teu olhar
Que demonstrava teu carinho
Sentimentos nobres e rebeldes…
Mas sempre de amor .


(esta foi a maneira que encontrei para aliviar esta impotencia)

LIZ, OUTUBRO de 2005

4 comments:

Carmem L Vilanova said...

É lindo o teu amor, minha linda amiga!
Lindo poema, cheio de ternura, carinho e dedicaçao! Lindo, lindo!
Beijos... muitos!

Ruy said...

Nunca somos impotentes se conseguimos transpor as palavras para os actos... uma caricia, um olhar, uma flor e... até uma lágrima de adeus, de saudade.
Gosto muito do teu blog e da forma como abres o coração em palavras...

1 jinho

Roberto Iza Valdes said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Iza Roberto said...
This comment has been removed by the author.