Tuesday, October 11, 2005

SEM ESCRUPULOS



Quando se põe o sol
Aparece vinda do nada
A vida desumana e obscura
Esconde a face repelente
Vendem alma e corpo
Por amaldiçoados tostões
São abusados e massacrados
Até ao limite da estupidez...
A pobreza leva á prostituição
O vicio ás loucuras extremas
Cada mente sem escrúpulos
Vive da sua desgraça e medos
Cada rico fica envaidecido
Por meramente sentir prazer
De Violar a inocência
De um adolescente ou criança
Que sem pensar e com necessidades
Vende seu corpo e alma….
.
.
LIZ,OUTUBRO de 2005

4 comments:

BlueShell said...

Infelizmente tem tudo a ver com a realidade!


Hoje em dia, pelo menos, é assim por todo o lado...

Beijos plenos de carinho, BShell

Carmem L Vilanova said...

Liz querida!
Muito verdadeiro este teu poeminha/texto! Infelizmente, esta é a vida que se vê no dia-a-dia! Duro, triste, mas real!
Algo há que mudar...
Muitos beijos e sorrisos para ti, minha linda!

Karol said...

Olá Liz...
Seu poema é tão real, infelizmente, tão real...
Bjinhos =)

Karol said...

Olá Liz, estou passando para te desejar um ótimo domingo e uma semana cheia de luz!
Bjos =)