Saturday, October 16, 2004

RECEIOS

Estou aqui sentada
com o coração na mão
com um aperto no peito
e cheia de solidão

Meu amor desapareceu
sumiu sem dizer nada
sinto-me abandonada
sinto-me tão baralhada

Ele andava tão incerto
em busca do que ele queria
esqueceu que aqui tão perto
por ele, tudo eu fazia


..........................................

Beta ...Vila Real ----Outubro 2004

6 comments:

R said...

Obrigado pela vossa visita, serão sempre bem vindos.
bom fim de semana :))
beijinhos, BETA

frog said...

Lindo poema LIZ, mas porquê tantos receios?!...
És alguém muito sensível, que ama sem reservas, mas quando o receio nos invade, quando a insegurança nos confunde, o amor dificilmente será sublime! LIZ, liberta os teus sentimentos...sem receios!

Fica com um beijo

Micas said...

Com toda a certeza que não estarás mais sozinha... Adorei o poema, verdadeiro e sentido.
Beijinhos

whiteball said...

Decerto é só impressão tua. Ele ama-te mais do que nunca...por isso...nada de receios, amiga! Abraço aos dois.

Micas said...

Olá Beta,
Passo para deixar um beijinho, e, espero ansiosa por mais dos teus poemas (qd tiveres tempo livre...rss)
Fica bem, beijinhos
p.s. Agradeço o link

Nilson Barcelli said...

Liz
Obrigado pela tua visita. Os comentários é que foram exagerados, pois eu não sou mais responsável nem atento que os outros.
Pelo que percebi há uma ligação qualquer entre ti e o Artur.
Gostei imenso do poema e do teu blogue. Voltarei.
Beijos.