Wednesday, February 23, 2005

RENASCER

De tanto te desejar
Embriaguei-me com ciúmes

Sem te poder amar
Subestimei minha dor

Vesti
A mascara da frieza
Fui quem não sou…

Vivi
Momentos de raiva
Desejei
O que jamais senti…

Deixei-me cair de cansaço
De tanto aclamar no silêncio

Fui dominada pela agonia
Chicoteada pela saudade

Enfrentando tua ausência
Amadureci com a solidão

Desabrochei

Agarrei a sela da vida
Cavalguei no meu íntimo

Hoje sobrevivo
Sendo eu própria….



LIZ

8 comments:

Anonymous said...

É sempre bom ler o que escreves....
nem sempre é facil amadurecer:))
ADOREI

Carlos Barros said...

O desejo engana-nos, mas também nos torna mais fortes.

BlueShell said...

Olha que bonito, Liz! Gostei mesmo.

e a dor de cabeça já passou...bolas...pensei que morria!!! Jinho, BS

Micas said...

Como sempre Liz, os teus poemas são tão belos e tão sentidos. Gosto imenso de te ler. Beijo grande

Fernando B. said...

Devemos Renascer todos os dias. Isso quer dizer que continuamos a Lutar!

Gostei muito da Força, do conteúdo e da forma do teu Poema.Sou um dos 3 impulsionadores do Apelo para a Humanidade. No meu Blog principal Fraternidade encontrarás um pedido sobre esse assunto dirigido aos Amigos blogueiros.

Fraternos Beijos,

Pecola said...

Bom fim de semana!! Beijinhos. :)

Karol said...

Oi Liz, obrigado pelas visitinhas...
Seu texto é lindo e sua sensibiliade é incrível...
Bjinhos, boa semana =)

Micas said...

Beijinho e bom fim de semana