Tuesday, September 26, 2006

TER E NÃO TER

Posso procurar o impossível
Percorrer labirintos sombrios
Descortinar o oculto
Saborear o mel da vida
Encontro o invejável
A inveja que me invade
De poder e não ter
De ter e não poder
Tocar em teus lábios
Sentir teu olhar
Abraçar tua bravura
Realçar teus traços
Beijando tuas imagens
Sacio meu espírito
Vazio está meu corpo
Secando com sede de ti….
Necessito de vida
Com sabor de teu suor
Puramente bebido
Em teus braços….
AMO-TE
.
.
LIZ,SETEMBRO de 2006

2 comments:

Alma de Poeta said...

Lindo este poema de amor. Todos os poemas de amor são assim, LINDOS. Deixo um beijinho

Paula e Rui Lima said...

Olá!

Se gostas de cinema visita-nos em

www.paixoesedesejos.blogspot.com

todos os dias falamos de um filme diferente
Paula e Rui Lima