Sunday, August 21, 2005

MEU SER


Posted by Picasa :)

Quando a alma emerge
E o corpo imerge
Liberta-se uma alquimia
Solta-se a nostalgia
Sobrevoam os sonhos
Hiberna a demagogia
Vaidades e vergonhas
Escondem-se metodicamente
Em palavras sentidas
Que vertidas com exuberância
Se escondem como delitos
Como se fossem tesouros ...
Mas em cada encontro
No luminar da noite
Soltam-se os corpos
Encontra-se o paraíso
Concretizam-se fantasias
Agarradas ao prazer
Desvendamos nosso intimo
Enriquecemos nossa alma...

LIZ, AGOSTO de 2005

7 comments:

Anonymous said...

...... saudades ......

AS said...

Liz, Um poema muito intimista... gostei!

Um beijo

Alma de Poeta said...

O sonho comanda a vida, como já dizia o poeta. Este teu poema é muito bem elaborado. Gostei imenso. Fica um beijo

Carmem L Vilanova said...

Muito bonito Liz!
Muitos beijos!

Micas said...

Cada vez gosto mais de te ler. Palavras tão profundas e sentidas... espero que esteja tudo bem contigo e familia. Beijinho e bom fim de semana

Karol said...

Olá Liz, gostei de te ver de volta, feliz fiquei em saber que estava a familia reunida...
Lindo seu texto, bjos e bom domingo =)

Carmem L Vilanova said...

Liz amiga, passei para dizer-te que eu ando meio a passo de tartaruga Tentando, ao máximo manter o ritmo do meu blog... devagar e sempre...
Beijos e sorrisos para ti!