Tuesday, January 10, 2006

APENAS TU.......



Da tua boca tenho sede
Teus beijos húmidos desejo
Dos arrepios em minha espinha
Frios e ardentes como fogo
Sem fôlego galgava teu corpo
Aclamava toques impiedosos
Teus dedos eram a caneta
Para descrever meu corpo
Eram lâminas afiadas
Para rasgar minha roupa
Tuas palavras eram silêncio
Vertidas com gemidos
Sussurrados em meus ouvidos
Vertia suores frios
Límpidos como a água
Neles reflectia minha alma
Transparente e realizada….

LIZ, JANEIRO de 2005





6 comments:

Anonymous said...

... a tua "sede" é a minha

111x6 said...

Liz , a sensibilidade da sua postagem emociona , parabéns .
Um beijo com muito carinho para você !

Carmem L Vilanova said...

Lindas palavras as tuas...
Linda flor...
Lindo sentimento...
Muitos beijos para ti, minha linda!

Nilson Barcelli said...

Eu gosto sempre do que escreves. Vem de dentro, é sentido.
Mas este poema é diferente, para melhor.
"Tuas palavras eram silêncio vertidas com gemidos" e outras imagens que criaste no poema, fazem dele uma das melhores poesias que já escreveste.
Beijinhos querida amiga.

Carmem L Vilanova said...

Queridos(as) amigos(as),
Gostava que pudessem dar uma passada lá pelo meu blog para ver o post "Silence... shhh..." que fala de um dos grandes males da blogosfera, da qual fui vítima recente... Espero que, pelo menos, sirva de alerta a todos!!!
Muitos beijos, flores e sorrisos!!!

Sombra said...

olá, olá, já a algum tempo que nao tinha a oportunidade de te visitar. beijinhos